Produção do algodão tem aumento de 181,5% no Piauí

O 3º Levantamento da Safra de Grãos 2018/19, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Piauí registrou aumento significativo na área de cultivo do algodão podendo atingir a marca de 19.500 hectares. Na média, esse incremento está 170,8% acima da área plantada na safra passada, com produtividade esperada girando em torno de 4.000 quilos por hectare,

Esse incremento está relacionado ao ganho estrutural, relacionado à reativação de uma algodoeira no município de Santa Filomena, no semiárido, além de fatores mercadológicos, como a melhora na cotação da pluma. Dessa forma, constata-se entre os produtores a retomada e também a expansão das áreas de algodão plantadas em safras anteriores. O plantio foi iniciado na primeira semana de dezembro.

De acordo com a Conab, a produção do algodão em pluma no Piauí será de 33,5 mil toneladas, na safra de 2018-19, um incremento de 181,5% em relação á safra de 2017-2018, que foi de 11,9 mil toneladas.

A área de plantio do arroz sequeiro e irrigado permanece constante, com cerca de 70,8 mil hectares e produtividade esperada de 1.538 quilos por quilos por hectare.

O mesmo acontece com o feijão 1ª safra, com 235,5 mil hectares de área de cultivo e produtividade estimada de 304 quilos por hectares. O milho 1ª safra deve apresentar um pequeno aumento em relação à safra anterior, atingindo 429,5 mil hectares, com uma produtividade média esperada de 3.000 quilos por hectares.

Quanto à soja, é esperado um acréscimo de 2% na área plantada com o grão podendo chegar aos 724,7 mil hectares, com uma produtividade estimada em 3.357 quilos por hectare.

A safra agrícola do Piauí de 2018-19 será de 4,262 milhões de toneladas de grãos, praticamente o mesmo volume da safra de 4,263 milhões de grãos , colhida em 2017-2018.

Na região agrícola do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), as chuvas de novembro foram mais volumosas em Tocantins, Sul Maranhense e no Oeste Baiano, na faixa entre 150 e 350 mm, volumes próximos ou acima da média.

Na mesorregião Sudoeste Piauiense, as chuvas, com totais entre 70 120 mm, foram mais irregulares, resultando

em totais um pouco abaixo da média histórica dessa região.

O trimestre de outubro a dezembro caracterizou-se pelo aumento da chuva, a partir de novembro, no sul do Maranhão e Piauí, no sul, sudoeste, oeste e noroeste da Bahia. Nos Cerrados, as primeiras chuvas ocorreram na primeira quinzena de outubro. Até o período deste levantamento o acumulado de chuvas no Cerrado piauiense variou de 114 a 212 mm de média, com os maiores volumes registrados no município de Santa Filomena, atingindo volumes superiores a 300 mm em algumas fazendas. Nesse período as últimas precipitações pluviais tinham ocorrido há uma e duas semanas em grande parte da região (condições normais para a região nessa época), havendo veranicos superiores a 30 dias em algumas áreas isoladas. Tais previsões se confirmaram, obtendo-se acumulado pluvial variando de 30 a 50 mm, de acordo com dados do Inmet. Em novembro, os valores máximos de chuva oscilam entre 120 e 240 mm no sul do Maranhão e do Piauí e grande parte da Bahia; valores inferiores a 10 mm ocorrem no Rio Grande do Norte, norte do Maranhão e do Piauí, em grande parte do Ceará, centro e oeste da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe .

No Piauí, o cultivo de arroz deve ser realizado em uma área similar àquela utilizada na safra anterior, com destinação de aproximadamente 70,8 mil hectares. O plantio se iniciou em dezembro de 2018 e deve se estender até janeiro de 2019. A área de arroz no estado é predominantemente oriunda da agricultura familiar, com exceção das áreas irrigadas, onde predomina a agricultura empresarial. A produtividade média estimada para o estado é de 1.538 kg/ha.

A produção do arroz no Piauí na safra 2018-2019 está prevista para 108,9 mil toneladas, registrando uma queda de 7,9% em relação à safra de 2017-2018, que foi de 118,2 mil toneladas.

No Piauí, a área de feijão primeira safra deve permanecer constante, com cerca de 235,3 mil hectares. Praticamente

toda a área de feijão primeira safra no estado é proveniente da agricultura familiar e o plantio tem previsão de iniciar em dezembro na região sul do estado e em janeiro de 2019 na região centro-norte do estado.

A produção do feijão no Piauí na safra de 2018-19 será de 74,7 mil toneladas, o que representou uma queda de 20,1% em relação à safra anterior, de 2017-2018, que foi de 93,5 mil toneladas.

A produção do milho no Piauí ficará em 1,567 milhão de toneladas na safra de 2018-2019, com um aumento de 5,3% em relação à produção da safra de 2017-2018, que foi de 1,488 milhão de toneladas.

No Piauí, devido a antecipação do início do período chuvoso nesta safra em relação à safra passada, o plantio da soja iniciou-se em média 15 dias antes que a safra passada e encontra-se em nível avançando em todas as áreas dos cerrados piauienses, estimando-se que até esse levantamento cerca de 50% da área total já estava plantada.

A região mais adiantada é o município de Santa Filomena com 59% da área plantada e o mais atrasado é no município de Uruçuí com 37% da área. Desse total, 45% encontra-se no estágio de germinação, 53% em desenvolvimento vegetativo e 0,2% já atingiram a floração e até o momento as condições climáticas têm sido favoráveis à implantação

da lavoura. Nos casos isolados em que ocorreram veranicos, será realizado o replantio das áreas.

Considerando o sistema de plantio, mais de 90% da área cultivada será realizado plantio direto, utilizando-se

94% de semente transgênica. Para a safra 2018/2019, ocorrerá um aumento médio na ordem de 2%, devido

à abertura de novas áreas, esperando-se que a área de soja estadual atinja 724,7 mil hectares.

A produção da soja na safra de 2018-19 será de 2,432 milhões de toneladas, 4,2% mais baixa do que a produção de 2,538 milhões de toneladas, da safra de 2017-2018

Fechar Menu