O Armadilhamento para Bicudo do Algodoeiro no Piauí

Manejo de Bicudo no Estado do Piauí

Orientações

Devido à baixa incidência da praga do bicudo no estado em alguns locais tem-se uma certa tranquilidade, porém ações de manejo do bicudo devem ser feitas, principalmente com o aumento de áreas plantadas no Piauí nesta safra 2018/2019.

Como relação ao manejo para o bicudo, seguimos também orientação de outros Estados produtores, principalmente da Bahia pela grande experiência (Abapa). Entre os manejos estão destruição de soqueiras, aplicação preventiva de defensivos em bordaduras, refúgio como forma de controle direto e prevenção, armadilhamento, tudo mata-bicudo, arranque de tigueras de algodão em estradas e rodovias, além de outras estratégias e formas de controle a serem implementadas de acordo avaliações e necessidades durante a safra agrícola de cada ano.

 

Armadilhamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O armadilhamento é uma das principais ferramentas no início da safra para que o produtor possa tomar visão e quantificar a população de bicudo na sua propriedade. Importante destacar também, que é necessário iniciar a safra com ZERO de tigueras dentro da fazenda e atentar para áreas de rotação com Soja ou Milho, realizando um manejo adequado com herbicidas de pré e pós de acordo cada situação.

Além das estratégias citadas, é importante que a fazenda possua uma equipe ou um técnico, depende do tamanho da propriedade, específico para monitoramento de bicudo e controle de plantas voluntárias de algodão fora das áreas da cultura, assim como controle dessas tigueras nas áreas de rotação. É importante que essa pessoa ou equipe esteja sempre alerta para o aparecimento da praga na propriedade, rotas de entrada e de saída no final da safra, além dos acompanhamentos de forma geral.

Fechar Menu