Algodão orgânico é aposta para agricultores do Ceará

Apesar do longo período com chuvas abaixo da média, o cultivo ecológico da fibra resiste na região dos Inhamuns. Tauá é um dos municípios cearenses que se destaca na produção.

Os sete anos seguidos de chuva abaixo da média impactam o setor agropecuário no sertão cearense. Apesar das dificuldades, o cultivo de algodão orgânico resiste na região dos Inhamuns, uma das mais afetadas por questões climáticas. O esforço de produtores de base familiar coloca o Estado em primeiro lugar no Nordeste na produção da cotonicultura sem uso de agrotóxico.

Para 2019, a expectativa é ampliar o plantio ecológico da fibra. Os produtores estão animados com a intenção do governo do Estado de fazer zoneamento e distribuir sementes entre os agricultores interessados. O município de Tauá que é exemplo atual na cotonicultura orgânica quer ser uma das áreas beneficiadas.

O algodão orgânico tem com certificação do Instituto Biodinâmico (IBD). A produção tem venda garantida para empresas que atuam no setor de confecção de roupas e calçados (tênis), que utilizam matérias-primas de origem agroecológica. O preço de comercialização já é conhecido no início de cada ano.

Leia a notícia na íntegra no site do Diário do Nordeste.

Fechar Menu